A participação de Maria no Reino de Deus (III)

Publicado em Atualizado em

A colaboração de Maria no mistério da encarnação

Fundamento bíblico lucano para uma teologia de Maria

309214_428092603903301_1136605903_nO Evangelho de Lucas costuma ser dotado por volta de 85 d.C.. Isso indica que sua mensagem dirige-se à terceira geração de cristãos. O próprio Lucas, embora não necessariamente grego, é, com toda a probabilidade, um gentio convertido que veio saber a respeito de Jesus em Antioquia, na Síria, onde, ele nos diz, a palavra “cristão” foi usada pela primeira vez (At 11, 26). Seu Evangelho é estudado justamente com sua sequência, os Atos dos Apóstolos, que mostram como os seguidores de Jesus continuaram sua mensagem e missão nas Igrejas que se formaram primeira na Judeia, depois na Samaria e em todo mundo mediterrâneo.

Maria de Nazaré, galileia judia

Maria ou “Miriam”, como ela era conhecida na Galileia, fazia parte de um povo colonizado pelo Império Romano. Ela não tinha posição social, devido a sua juventude, sua origem familiar pobre e sua condição feminina, e vivia como judia. A Galileia fazia parte do vasto Império Romano que cresceu por meio de conquista. Nazaré, pequena aldeia agrícola na fértil parte baixa da Palestina, estava a cinco quilômetros da cidade romana de Séforis, mas situada fora da estrada principal. Os estudiosos calculam que, no tempo de Jesus, Nazaré tinha uma população de cerca de 300 a 500 habitantes4.

Foi nessa pequena aldeia que Maria, galileia judia, passou a maior parte de sua vida e, sendo mãe judia, criou o filho, Jesus, como judeu. Pelo estilo e conteúdo da pregação adulta e pelo comportamento religioso pessoal de Jesus, impregnado de crença judaica, é razoável supormos que Maria e José tinham um lar praticamente. Sua vida teria sido pontuada pelo ritmo da oração cotidiana, a observância semanal do sábado e, nas festas sazonais, as peregrinações ao Templo em Jerusalém, conforme ordenava a Torá. Como membro de uma sociedade camponesa oprimida do século I, num momento fundamental da historia da salvação, ela confia a vida a seu Deus transcendente e misericordioso e, consequentemente, faz uma contribuição singular para o bem do mundo5.

O mundo político de Maria de Nazaré

O mundo que Maria habitava era multilíngue. Os romanos falavam latim, as classes cultas, comerciais e governantes falavam grego, os judeus ouviam hebraico lido nas sinagogas e falavam aramaico, num estilo diferente do povo de Jerusalém. No tempo de Maria de Nazaré, Israel esteve sob vários governantes políticos. Foi durante o reinado de Herodes Magno, senhor inconteste da Palestina, que reinou de 37 a.C a 4 d.C.6, que Maria e Jesus  nasceram.

Por Alan Lucas
Gestor

Tema anterior: A participação de Maria no Reino de Deus (II) – A carta de Paulo aos Gálatas
Próximo tema:
A participação de Maria no Reino de Deus (IV) – O chamado de Maria e sua missão como profetisa (Lc 1, 26-38)

4JOHNSON, Verdadeiramente nossa irmã, p. 182. Devo aos escritos de Johnson muitos dos discernimentos deste capítulo.
5 JOHNSON, Verdadeiramente nossa irmã, p.340.
6Veja A. G. WRIGHT, Roland E. MURPHY, Joseph A. FITZMYER, “A History of Israel”, The New Jerome Biblical Commentary, Quezon City, Filipinas, Claretiano Publicações, 1993, p. 1219-1252.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s