É só o Coração de Maria que é «Imaculado» ou todo o Seu ser?

Publicado em

A devoção popular em torno da mariofania de Fátima, em modo particular a promessa da Virgem a 13 de Julho de 1917, parece não ter ainda levado os devotos ao seu significado autêntico.

Depois que a Nossa Senhora relatou o desastre que a rebeldia humana causou, causa e causará – fruto de uma falta de submissão aos Mandamentos de Deus – surge uma luz ao fundo do túnel. Esta luz é uma promessa que em si não encontramos uma explicação. Por mais que a nossa mente elabore ou reelabore, sobre o que até hoje foi feito ainda paira um mistério relacionado ao que a Senhora do Rosário quis dizer com «Por fim o meu Imaculado Coração triunfará».

Imaculado-coração-de-Maria1

Nestas linhas correremos ao encontro do que Maria quis dizer, buscando a resposta não em meras conjecturas devocionais e que, por vezes, podem ser falhas, mas tiraremos a Verdade na Bíblia.

A devoção ao Coração de Maria está atrelada ao Coração de Jesus e sem essa não podemos ir mais adiante, pois a teologia do Coração de Cristo ilumina a entrega ao de Maria. É interessante notar que na promessa de Fátima existe algo que nunca foi assinalado e parece não ser levado em consideração: a questão do Coração Imaculado. Por que Nossa Senhora não disse “por fim meu Sagrado Coração triunfará?”, “por fim meu Santíssimo Coração…” ou ainda “meu Doce Coração”? Por que o adjetivo “imaculado”? A que estava se referindo?

No nosso artigo: «A Virgem da árvore do bem e do mal»  e «Fátima e Aparecida» procuramos identificar o significado da escolha do título que Maria se atribui na Serra d’Aire, “Eu sou a Senhora do Rosário”, pesquisando na história da mariologia de Portugal e do Brasil uma relação com o dogma da Imaculada Conceição. Agora desejamos retornar ao mesmo núcleo da tradição portuguesa, pouco explorada na mensagem de Fátima. Sabemos que tal mensagem não é exclusiva a Portugal, mas é para o mundo e a Igreja; tal mensagem está direcionada à Igreja, missionária por excelência do Evangelho. Pois bem, estamos chegando à conclusão de que a Mãe de Jesus na Cova da Iria, se referindo ao seu Coração Imaculado, está de modo velado se referindo a um tema célebre mariano. Seria a forma sintética dos quatro dogmas marianos proclamados pela Igreja: Maternidade Divina, Virgindade Perpétua, Imaculada Conceição e Assunção Gloriosa. Por que não tem sentido em si mesmo a frase “por fim meu Coração Imaculado Coração triunfará”? Por que Ela não disse “meus Pés Imaculados, minhas Mãos imaculadas” e sim, o Coração? É um órgão, um membro que triunfa ou a pessoa no seu todo? Daí somos da opinião que as autênticas mariofanias falam e se expressão em símbolos, e não em termos literais, assim devemos procurar um fundamento bíblico, entender o significado do «coração» na Palavra de Deus e sabemos que Maria de Nazaré é a mulher da escuta e da prática da Palavra.

Na Bíblia, o substantivo “coração” aparece cerca de 876 vezes e no geral está se referindo a toda pessoa, o ser humano em si, e não especificamente a um órgão vital do corpo humano. Para sintetizar, tomemos as palavras de Jesus na sua parábola do «puro e impuro», de Mt 15,1-20: «O que entra pela boca não torna o homem impuro; mas o que sai de sua boca, isto o torna impuro. Mas as coisas que saem da boca vêm do coração, e são essas que tornam o homem impuro… Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem impuro».

Tendo este alicerce bíblico e aplicando à questão do Coração de Maria, ou seja, ao seu Ser ontológico, nas aparições de Fátima, ela estaria falando do seu órgão vital ou de todo o seu ser? Por que Ela utiliza a simbologia do coração? Primeiramente, porque é uma mensagem que pode chegar aos corações, às sensibilidades; segundo, é uma mensagem de um Coração para os corações, assim como faz parte de um apelo, uma mensagem de vida.

Mas, o que significaria «por fim o meu Imaculado Coração triunfará»? Não significaria que todas as intenções e intercessões da Virgem iriam se realizar? Toda a sua pessoa seria estímulo e modelo de santidade e prática autêntica da fé? Ou ainda, o seu Ser virginal, isto é, a sua integridade/fidelidade não seria motivo de que a Sua mensagem alcançaria o objetivo desejado? Pois Deus escuta os corações fiéis.

A mensagem de Nossa Senhora em Fátima é muito mais profunda que uma simples devoção ao Coração do Imaculado de Maria. É um chamado a sermos imaculados, puros e santos no amor (cf. Fl 2,15).

Em síntese, o que percebemos é que, em Fátima, a Virgem Maria segue uma tradição secular de identificação à fé do povo português, célula de toda a Igreja universal na fé dogmática da Imaculada Conceição de Maria Santíssima. As expressões usadas no diálogo com os pastores nos oferecem tais pistas de compreensão, além do aspecto simbólico do vestuário utilizado por Nossa Senhora.

O sinal de Fátima é a Mulher revestida de sol na sua integridade virginal, na sua essência materno-divina, na sua realidade atual de assunta aos céus e no seu ser imaculado.

Tudo isto é o futuro da Igreja, não é exclusividade de Maria de Nazaré.

Em Cristo, todas as coisas são renovadas!


Por Dr. Pe. Rafael Maria
É formado para Postulação para Beatificação e Canonização pela Causa dos Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s